Close
Skip to content

POLIPOSE NASAL

O termo “polipose nasal” (PN) refere-se a uma doença inflamatória crônica da mucosa nasal e seios paranasais com formação de pólipos benignos, múltiplos, bilaterais, que se originam como protuberâncias pedunculadas, edematosas, presas a uma base na concha média, bolha etmoidal ou óstios dos seios maxilares ou etmoidais.

Os pólipos são geralmente moles, brilhantes, móveis, com coloração levemente acinzentada ou rosada, com superfície lisa, indolor à palpação e de aspecto translúcido. O tamanho do pólipo é variável, podendo se expandir do meato médio para toda a cavidade nasal, nasofaringe, narinas e seios paranasais. A presença dos pólipos leva à obstrução dos óstios de drenagem nasossinusal e consequente quadro clínico de sinusopatia crônica.

A PN incide em 1 a 4% da população geral e não apresenta relação com gênero, mas aumenta em determinados grupos de pacientes. Até o momento, os corticóides administrados topicamente no nariz ou de forma sistêmica são as mais efetivas drogas conhecidas para o tratamento de polipose nasal. Cirurgias nasais também são indicadas naqueles pacientes que não melhoram dos sintomas com o tratamento clínico.

0627_0029